Zetalabor

 

Silicone por condensação para uso laboratorial

Embalagem com 900g
Embalagem com 2,6 kg
Embalagem com 5 kg + 2 tubos com 60 ml cada de Indurent gel
Balde com 10 kg
Balde com 25 kg
Zetalabor
Dados Técnicos
Acessórios
*acessórios vendidos separadamente
1 tubo com 60 ml de
Indurent gel
Tempo de mistura 30''
Tempo total de trabalho (a 23°C) 2'
Tempo de presa (a 23°C) 6'
Dureza (Shore A após 24 h) 80
Reprodução de Detalhes 2 µm
Variação dimensional linear
(em 24 h)
- 0.10 %
Deformação à compressão < 1%
Recuperação elástica 99%
Resistência ao Calor (°C) 140
Faça a seguir um rolete uniforme do comprimento do 2° molar esquerdo ao 2° molar direito. Adapte esse rolete na borda vestibular da prótese, junto ao gesso da base da mufla e com os dedos vá ajustando a silicona sobre a cera e os dentes, delicadamente e de maneira a copiar os detalhes esculpidos na cera.

Essa quantidade de material manipulado é suficiente para recobrir tanto a vestibular como a palatina e/ou lingual da prótese. Após a acomodação da silicona por toda a prótese, com uma espátula faça pressão sobre a oclusal e a incisal dos dentes a fim de fazer aparecerem às pontas de cúspides, o que, na prensagem, irá impedir movimentações no sentido gengivo-oclusal.

Ainda nessa seqüência, com o material mole, faça retenções em toda vestibular e palatina, e com a espátula comprima a borda inicial entre a silicona e o gesso da base, fazendo retenções que irão evitar que a silicona se desloque do gesso que será colocado na contra -mufla.

Aguarde por 10 minutos; em seguida coloque a contra-mufla e proceda ao vazamento com gesso comum e da forma habitual. A demuflagem da cera é feita de maneira convencional, sendo necessário isolar somente à parte de gesso. A silicona dispensa isolante.

Caso haja necessidade, os dentes poderão ser retirados totalmente da base endurecida da silicona, limpos e asperizados, com as devidas retenções e reposicionados sem nenhuma alteração.

Exaustivos testes foram feitos em laboratórios, comprovando que o material é bastante resistente ao calor seco e úmido e que as próteses obtidas não apresentaram alterações dimensionais comparadas com as feitas com a muralha de gesso-pedra.

Técnica de reembasamento em Prótese Total com eliminação de toda a resina velha e prensagem de resina nova:

Quando se faz um reembasamento em laboratório, de uma prótese total, não se consegue torná-la estética porque sempre se mistura à resina antiga a resina nova, e além das conseqüentes emendas, não se consegue evitar a aderência de gesso na resina velha e nos dentes, por já estarem impregnados de fluidos bucais. Com o advento do silicone ZETALABOR, alterou-se o conceito de reembasamento, que passou a ter significado de troca total de resina da base e da vestibular da prótese.

O preparo da prótese no consultório antes do reembasamento, continua o mesmo, ou seja: retira-se toda a retenção que impeça a abertura da mufla. Após a moldagem, inclui-se da mesma forma de uma prótese convencional. Antes, porém, se for necessário recuperar externamente a prótese, pode-se fazê-lo com cera, ou preenchendo papilas esburacadas, se houver, ou engrossando a vestibular para dar mais apoio aos lábios.

A demuflagem também é convencional. Depois da demuflagem e limpeza do material de reembase e isolamento da parte em gesso, com um instrumental adequado, retira-se à prótese de dentro da muralha de silicona. A mesma sairá sem alterar a posição para o retorno dos dentes. Depois, com um disco recorta-se toda a resina velha da prótese e com uma broca apropriada retira-se todo o resíduo do acrílico em volta dos dentes. Não deverá ficar nenhum vestígio da resina velha. Em seguida basta acrilizar como se fosse  uma prótese nova.
Modo de usar ZETALABOR para a confecção de muralha para inclusão de Prótese Total e Parcial Removível:

Estando a Prótese Total ou a Prótese Parcial Removível pronta para a inclusão em mufla, isole internamente o metal das partes da mufla, com vaselina em pasta. A seguir, prepare gesso comum e faça a inclusão na base da mufla, da prótese em cera, seguindo os padrões já conhecidos.

Após a presa do gesso, isole-o com isolante adequado e após a secagem proceda à confecção da muralha que até então era feita com gesso-pedra e não permitia que na demuflagem da prótese pronta esta saísse limpa e sem resíduos de gesso. Com o surgimento do silicone especial ZETALABOR, revolucionou-se o trabalho de resina em próteses. Ao invés de manipular-se gesso pedra para a muralha, manipula-se o SILICONE ZETALABOR.

Coloca-se sobre uma placa de vidro, 1 concha e meia (medida que acompanha o material) de massa e a mesma extensão de catalisador em gel, que é fornecido em bisnaga. A massa é de cor cinza e o catalisador de cor avermelhada. O catalisador e a massa devem ser bem manipulados manualmente a fim de formarem uma massa homogênea.
Para ler todos os documentos em formato PDF, você precisa baixar um programa visualizador de PDF. Nós sugerimos o Adobe ® Acrobat ® Reader, disponível gratuitamente no: www.adobe.com .
Nota: Versões disponíveis para todos os sistemas operacionais.
> Home > Produtos > Área Laboratorial > Confecção de Modelos > Zetalabor
ZETALABOR é o primeiro silicone especificamente desenvolvido para uso em laboratório, simplificando o trabalho do técnico.

Aplicações:

• Muralha de controle para o planejamento da estrutura metálica
• Muralha para controle e cunhagem de próteses combinadas
• Muralha para execução de próteses provisórias
• Muralha para reprodução de gengiva artificial removível para laboratório (Gingifast)
• Muralha para inclusão de prótese total
• Isolante entre os dentes e o gesso na mufla
• Base no reparo e preparo de dentes na prótese
• Moldagem da base e registro dos dentes antagonistas
• Duplicações sem necessidade de isolar o gesso


Caraterísticas:

• Dureza final 85 Shore A
• Não-pigmentado


Vantagens:

• Altíssima fluidez inicial
• Boa dureza final
• Elevada reprodução dos detalhes
• Nenhuma deformação na mufla e resistência à ruptura
• Resistência ao calor
Siga-nos!
Faça sua busca: